Sobre o Dia do Livro

23h32min: #diadolivro – 23 de Abril de 2019:

Em tempo, sobre o dia do livro que finda, o que posso dizer é que este objeto feito de papel ou caracteres digitais ainda é capaz de revelar a nobreza que habita em cada pessoa comum que nos atravessa nas ruas; desperta potências adormecidas que mal conhecemos conscientemente e nos revela quem somos e quem podemos ser…

Um livro é vida pra quem lê. É diversão, é arte, é ciência, é choro, é riso e é

amizade…
É conhecimento, amor e poder!
Então, meus amigos:
Folheemos!
E leiamos!

| @julioservo > #instagram * #twitter || #wordpress Poesia & Tudo Mais. |

O que Game of Thrones, The Walking Dead, Lost e Breaking Bad tem em comum?

A resposta para a pergunta do título é simples: todas elas são boas!

TWD faz o coração palpitar num mundo mergulhado de preocupações com mortos e vivos; GoT não nos deixa piscar diante da tela e carrega mais picos de emoção do que o normal. #Lost tem o potencial de convencer maconheiros de que não precisam da droga e BreakingBad substitui uma aula de teologia sobre a doutrina da Depravação Total, isto é: a corrupção humana e seus possíveis e desastrosos desdobramentos morais.

Fica a dica.

Olavo de Carvalho e o Pastor Sagaz da Igreja com Prancha de Surf.

Por Júlio Servo

Se fosse o encontro de um filósofo católico e um ministro luterano, já seria muito interessante. Mas é mais do que isso: é o encontro do maior filósofo público brasileiro com um pastor evangélico moderno (que antropólogos, sociólogos – e teólogos – classificam de forma simplista como neopentecostais).

Um pastor que deu aula pra militares sobre desinformação, Inteligência e conhece profundamente assuntos tão distintos como guerra cultural, hebraico bíblico e moderno, grego koinè, debate científico, escatologia, publicidade, educação financeira, política internacional e ainda escreve HQ´s que entretém nerds.

Isso é simbólico porque um reverendo presbiteriano estaria assentado sobre uma plataforma que remonta uma tradição secular não tão abundante quanto a católica mais que lhe daria um respaldo, por assim dizer, para o debate. Agora, um pregador da Bola de Neve – uma igreja que não tem nem 40 anos – que é recomendado constantemente por Olavo de Carvalho; representa uma configuração interessante em termos culturais e sociais.

Há uma autoimagem que nós mesmos, dos movimentos apostólicos-proféticos ainda carregamos do pentecostal de primeira onda – eivado de anti-intelectualismo – imagem esta reforçada pela percepção equivocada dos nossos detratores que mal sabem nos identificar.

A boa notícia é que nosso flerte com a teologia reformada (não necessariamente calvinista) e o entendimento que temos obtido por divina providência, do diálogo que devemos ter fora das 4 paredes do templo, na sociedade, dá claras amostras de sucesso.

Eu já andava empolgado com certo teólogo erudito que tem se tornado um escudo do nosso moderno movimento carismático (com nossos acertos e exageros); agora, estou mais empolgado ainda. É possível continuarmos plenamente ortodoxos lançando mão de diferentes linguagens e ainda resguardarmos nossa identidade e paixão espiritual. Sim, um ancião da Bola de Neve, a igreja que tem uma prancha no púlpito, fraternizou, de igual pra igual com o escritor best-seller.

Um filósofo erudito e um quadrinista que vai da cultura pop à geopolítica…


Daniel Lopez resgata o sentido do evangelicalismo pós-reforma de unidade na diversidade e faz coro com uma reivindicação evangélica clássica que remonta o zelo dos anabatistas: nossa tradição não começou com uma denominação moderna, mas no Cenáculo de Atos 2.

Anitta e seus supostos fetiches e A Banalização do Sexo versus A Poesia Erótica Bíblica ou“Prepara!“ para além dos extremos.

Anitta em seu clipe “Banana“ em parceria com Becky G.

Recentemente, a biografia não-autorizada da cantora pop Anitta virou destaque nos tablóides porque segundo o autor do livro, a famosa queridinha dos blocos de carnaval, aprecia orgias. Sem moralismos, o meu texto não é pra analisar comportamento alheio. E só citei a Anitta porque achei um bom gancho pra falar de como vemos o sexo de forma adulterada e recomendar meu microconto erótico (o link estará no final deste artigo).

O Brasil é o país onde todos sabem sobre os supostos fetiches da vida íntima da cantora Anitta  ao mesmo tempo em que se despreza que um livro clássico como a Bíblia contém poesia erótica ousada, sensual e santa. Felizmente, o mundo da internet é um livro aberto que não tem apenas coisas ruins, mas que bem utilizado, pode ser pavimento para um caminho de cultura e arte.

É improvável conseguir manter uma conversa sobre sexualidade no Brasil sem piadinhas obscenas escrachadas, por um lado, em oposição ao silêncio envergonhado sobre o assunto que adotamos para não termos nossas visões analisadas por estranhos que não estejam conosco em uma rodinha de piadas obscenas. Ou seja, o comportamento do brasileiro sobre a sexualidade é polarizado: quando não é transformado em ato político anti-conservador e antirreligioso na boca de sexólogas que dão pitaco sobre o assunto em programas de TV para jovens doutrinados pra ser de esquerda…

O livro sagrado dos cristãos é diferente: trata o tema, ora de forma descritiva e sem cerimônias, ora, de forma poética e nem por isso irreal ou infantilmente idealizada. O conhecido apóstolo Paulo adverte contra a falta de sexo dentro do casamento e o Antigo Testamento apresenta a sexualidade cheia de erotismo, beleza, poesia, objetividade, sacralidade e naturalidade ao mesmo tempo!

As Escrituras não ensinam que o ato conjugal seja algo pecaminoso; pelo contrário: elevam o seu sentido de forma a não banalizá-lo mas sem torná-lo num ascético monastério qualquer da imaginação da torre de marfim de alguém que pense que a visão cristã sobre o sexo é um monge tibetano celibatário. A ideia de que cristão veem o sexo apenas como meio de reprodução é totalmente equivocada. O evangelho é claro em demonstrar que o sexo tem função espiritual, emocional, simbólica, voltada, principalmente, para a satisfação e alegria dos amantes.

Meu conto erótico vai nesse sentido: ele  desnuda o umbigo da amada de Salomão que lhe é como uma taça de vinho e apresenta os seios da jovem da mocidade de cada um sobre os quais o rei sábio recomenda que nos saciemos.

Para os casados, o conselho bíblico de Salomão converge com os de Paulo e poeticamente, o rei de Israel usa uma metáfora que compara a esposa com fontes de água das quais o marido pode e deve se saciar.

Sem falar nas descrições das mais variadas partes do corpo feminino em que o filho do Rei Davi abusa das figuras de linguagem destacando o valor da beleza nua dentro do romance do casamento.

A intenção de Deus nunca foi que Adão e Eva vivessem nus para sempre ou estivessem pelados diante de seus filhos ou da sociedade que viria; mas que estando a sós, pudessem aproveitar a nudez sendo mutuamente apreciáveis para os olhos um do outro e vivessem plenamente o amor erótico em todas as suas dimensões sensíveis, incluindo a da beleza estética.

Nesse sentido, você vai se identificar com o erotismo do jovem casal do meu microconto, que está ávido pra se amar na primeira noite de amor deles.

Para ler meu microconto, clique aqui!!!